quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Não digas nada à mamã


Esta é uma história verídica de Toni, ou melhor , Antoinette, que viu a sua infância ruir, quando, com apenas 6 anos o pai a começou a molestar sexualmente.
Aturdida com o facto , falou com a mãe que incompreensivelmente lhe disse para esquecer o assunto e nunca contar a ninguém.
Lá no fundo Antoinette pensava; "Sentia-me certa do amor da minha mãe. Amava-a e sabia que ela me amava. Ela havia de mandá-lo parar." , mas, tal nunca chegou a acontecer.
O abuso aconteceu até aos 14 anos quando engravida e a mãe para esconder o assunto, resolve efectuar um aborto numa clínica, mas, as coisas correm mal e Antoinnete nunca mais pode ter filhos.
Uma história chocante, muito cruel, como julgamos não mais existir mas, infelizmente ainda sucede nos dias de hoje. As estatísticas indicam que em Portugal , por dia, são violadas 3 crianças.
Toni recorda a sua triste história quando está ao pé da cama de um hospital acompanhando os últimos dias da sua mãe, que padece de cancro , e tenta-lhe confortar com o seu perdão.
Mas, será que alguém assim, que fecha os olhos à realidade e ao sofrimento da filha em detrimento do marido idílico , pode ser considerada uma mãe???
Não creio.Uma mãe faz tudo pelos seus filhos,. independentemente do marido , familiares, etc...
Ao principio da leitura do livro, eu que tenho por hábito ler antes de me deitar,não o consegui fazer porque depois não conseguia dormir...
Recomendo vivamente.

*****

1 comentário:

BETA disse...

Fiquei curiosa!